Bola de Cristal

Carregando...

sábado, 8 de janeiro de 2011

Especial Tartarugas Ninja - O Desenho Animado de '87


Como alguns devem saber, este blog foi batizado em homenagem ao desenho animado das Tartarugas Ninja. Mais precisamente em homenagem ao mundo de origem do vilão Krang, afinal vilões são sempre mais legais.

Acontece que nesses quase dois anos de blog (pois é, o tempo passa) eu nunca falei sobre o desenho, a HQ, os brinquedos, os games, os filmes, ou nenhum outro dos milhares de produtos dos quelônios genéticamente modificados praticantes de ninjitsu!

Entonces os artigos desse mês de janeiro serão dedicados exclusivamente à saga dos quelônios blablabla... Por isso, diga COWABUNGA e clique pra continuar lendo!

Se você tem em torno de vinte anos, com certeza passava as manhãs assistindo o Xou da Xuxa, nem que fosse só pra assistir as toneladas de desenhos animados lá apresentados.

Sim, na nossa geração tinhamos muitos desenhos animados e não esses seriados retardados como I-Carly e Zoey 101. Tudo bem que os nossos desenhos tinham furos enormes no roteiro (Transformers que o diga), mas eram muito divertidos.

E a música era melhor também! Vimos Michael Jackson no seu auge e vocês tem o Justin Bieber!

Mas vamos manter o foco!


O desenho animado das Tartarugas Ninja (Teenage Mutant Ninja Turtles no original, ou Tartarugas Mutantes Ninjas Adolescentes) foi criado pra pegar carona no sucesso da História em Quadrinhos criada por Kevin Eastman e Peter Laird pelo selo independente Mirage Comics.

A série em quadrinhos era baseada principalmente nos Novos Mutantes da Marvel (mutantes adolescentes) e nos quadrinhos do Demolidor, principalmente na figura do mentor Splinter (o mentor do Demolidor se chama Stick) e no Clã do Pé, ou no original em inglês, The Foot, uma clara paródia para a organização ninja The Hand (A Mão, porém, mais conhecidos nas versões traduzidas como o Tentáculo), oriundos das HQs do Demolidor e da Electra.


Apesar de estar fora do eixo Marvel/DC a HQ fez sucesso suficiente pra motivar a criação de um desenho animado que durou nove anos e uma série de produtos de sucesso, como games, filmes, brinquedos e todo tipo de buginganga.

Mas para que o desenho fosse produzido foi necessario que se amenizasse e muito a violência da HQ original, usando um tom mais de comédia, mas sem esquecer a ação e aventura.

Os ninjas do Clã do Pé, por exemplo, foram substituidos por robôs, já que estes não tem sangue e podem ser destruidos a vontade. Isso me lembra que no meu antigo grupo de RPG eu sempre incluia robôs como capangas aleatorios justamente pelo mesmo motivo.

A personalidade dos protagonistas também foi amenizada e ao invés de serem sempre sérias e sizudas as tartarugas sempre faziam piadas com os inimigos. O visual das tartarugas também foi modificado, alterando-se principalmente as cores das bandanas das tartarugas (na HQ todas eram vermelhas e as tartarugas só eram diferenciadas por suas armas o que era algo imbecil já que qualquer um poderia pegar outra arma em uma situação de emergência).

Outras mudanças incluem a origem de Splinter, que originalmente era um rato que virou mestre de artes marciais e não o contrário, e April O'Neil que deixou de ser a assistente do cientista Baxter e virou a apresentadora do Canal 6 (o que era engraçado já que o desenho passava no canal 4).

TRAMA

Nossa história começa com o grande mestre de ninjustu Hamato Yoshi que fora expulso do Clã do Pé graças à traição de Oroku Saki que prendeu o manto de Yoshi na parede com uma adaga para que este nao se curvasse diante do sensei do clã, o que seria visto como um insulto. Para coroar a situação, Yoshi removeu a adaga e a ergueu, fazendo com que todos acreditassem que Yoshi estava ameaçando seu mestre.

Como eles eram ninjas muito bonzinhos, ninguém matou Yoshi, apenas o expulsaram (vai entender) e ele acabou virando um mendigo nos esgotos de Nova Iorque. E aí nós percebemos que eles eram ninjas mesmo pois tinham um dojo com membros vestidos a carater em plena Nova Iorque, nada menos do que uma das maiores metropoles do mundo!

Ou talvez eles estivessem no Japão e Yoshi tenha vindo pros EUA (provavelmente a nado) e como não tinha onde morar acabou ficando nos esgotos mesmo, eu não me lembro.

Yoshi estava no fundo do poço, vivendo entre os dejetos, se alimentando de sobras e conversando com ratos. Como ele conseguiu sobreviver é um mistério (ora, ele é ninja). Eis que seu destino é mudado para sempre quando na superfície um figurante cujo nome jamais saberemos, pois ele nunca mais apareceu na série, tropeça e deixa cair seu aquário com quatro pequenas tartarugas que ele havia comprado no pet-shop.


Agora Yoshi não mais precisava conversar com os ratos e tinha quatro belas tartaruginhas para conversar e cuidar como seus filhos, o que prova que ele se alimentava muito bem do esgoto mesmo (provavelmente de fezes), pois jamais passara-lhe pela cabeça jantar as tartarugas!

Um dia, enquanto retornava de suas explorações os esgotos (uma versão alternativa de Dungeons & Dragons, talvez?) Yoshi encontrou as quatro tartaruginhas cobertas por um estranho líquido verde brilhante, o que prova que ele era um péssimo pai, pois largou as tartarugas por aí e foi bundear pelos esgotos.

Como ele nunca ouviu falar no caso do Césio-137, Yoshi acabou tocando no estranho líquido. Como isso é um desenho animado ninguém contraiu câncer, mas sofreram estranhas mutações genéticas (mesmo porque o segundo filme nos mostra que o líquido não era um composto radioativo).

Yoshi se tornou um homem rato, enquanto as pequenas tartarugas se tornaram seres humanóides com toda a força de uma tartaruga, mas com incríveis reflexos que seriam desenvlvidos com os ensinamentos de Yoshi.


Yoshi passou a adotar o nome de Splinter e batizou as quatro tartarugas com o nome de artistas renascentistas, o que não faz muito sentido já que ele viveu entre a cultura japonesa. Mas talvez ele não gostasse da arte de sua terra natal e curtisse os artistas europeus, assim como aqui no Brasil não se valoriza nossos artistas!

Além disso, Splinter deu-lhes faixas coloridas para que ele distinguisse qual é qual e aposto que muitos pais de quadrigemeos fazem o mesmo. Além disso, treinou-os no uso de armas distintas, para dar-lhes ainda mais identidade.

Leonardo passou a ser o da faixa azul, lutava com duas katanas (que era uma arma de samurais, mas como já vimos esse desenho cagava pra lógica mesmo) e era o líder da equipe. Tinha também a dublagem mais irritante.

Donatello tinha a faixa roxa, usava um cajado Bo e era o cientista do grupo, provavelmente estudando com livros roubados, já que eles viviam no esgoto.

Michelangelo usava uma faixa laranja e dois nunchakus, porém em determinado momento da série passa a usar um gancho de escalada como arma. Era o mais engraçado da equipe e servia como alívio cômico da série. Além disso, ele ajudou a livrar as crianças das drogas!

E por fim, Raphael, o favorito da galera, usava as faixas vermelhas originais e lutava com adagas Sai. Era o mais sarcástico da equipe, além de ter uma natureza rebelde.


As tartarugas acabaram se tornando amigos da bela repórter April O'Neil do Canal 6 após a salvarem de punks (o tipo de criminoso favorito dos anos 80). Apesar de bela, April provavelmente não era muito aseada pois andava nos esgotos usando o mesmo macacão amarelo e botas brancas que por alguma maneira miraculosa não se sujavam de bosta, mas até aí tudo bem, já que Nick Fury é um militar que também usa botas brancas.

INIMIGOS

April e as tartarugas descobrem que os punks eram controlados pelo terrível Destruidor que era nada menos do que Oroku Saki, o lafranhudo que incriminou Yoshi/Splinter. Não contente com isso ele também tentou matar Yoshi jogando o composto mutagênico nos esgotos, mas ao invés disso acabou transformando Yoshi e suas tartarugas em seus maiores inimigos.


E pensar que se ele matasse Yoshi desde o começo ele teria evitado toda essa dor de cabeça!

Mas Destruidor não contava apenas com punks em suas fileiras, já que ele tinha dominado o Clã do Pé e substituido seus membros por robôs com roupas coloridas, já que o desenho não podia mostrar ninjas sendo fatiados. Já robôs sendo explodidos era ok.


Percebendo que o composto mutagênico não matava, mas dava superpoderes (porra, ele não leu a bula? E quem diabos vendeu isso pra ele? O Perigo?), Destruidor usou o composto em dois de seus punks e eles acabaram virando o homem rinoceronte Rocksteady e o homem javali Bebop. Eles adquiriram super força, mas como não tinham inteligência nem pra ouvir música com mais de três acordes, acabavam apanhando das tartarugas.


Mas todos eles não passavam de capangas de Krang um cérebro sem corpo que mais parecia um chiclete mastigado e que se locomovia com o auxílio de uma versão mecanizada do Zangief. Krang habitava a DIMENSÃO X e usava como base o seu Tecnódromo, uma enorme fortaleza móvel que servia como base para os vilões.


O plano básico dos vilões era libertar o Tecnódromo dos subterrâneos ou da Dimensão X para que pudessem tomar a Terra, pois todos os vilões dos desenhos animados dos anos 80 tinham apenas um único plano ao qual se dedicavam toda semana.


O Munn-Ra se disfarçava de algo que tentava ser inofensivo, o Comandante Cobra sequestrava cientistas e Krang tentava libertar o Tecnódromo. Simples e eficiente. Digo, eficiente para fins de trama, já que os planos deles eram sempre frustrados.


Haviam outros vilões menores como o Rei Rato e o cientista Baxter, que eventualmente se tornaria um homem mosca mas estes não eram tão poderosos quando Krang, Destruidor e seus asceclas.



CENSURA

Na Yugopotamia Europa o desenho foi serevamente censurado, já que em muitos paises europeus a palavra "ninja" é probida (e vocês reclamando dos nossos políticos). Por isso, o nome do desenho lá fora era chamado de "Teenage Mutant Hero Turtles".


As cenas mais violentas eram cortadas, mutilando o desenho que já era uma versão amenizada da HQ original (essa sim violenta pra cacete) e todas as cenas em que Michelangelo usava seus Nunchakus eram cortadas e substituidas por outras cenas aleatorias. Talvez por esse fato, nas últimas temporadas ele pasou a usar um gancho de escalada.

IMPACTO

Apesar de ter começado nos quadrinhos, foi através deste desenho que as tartarugas alcançaram fama mundial, tornando-se um fenômeno da cultura pop, além de uma das propriedades intelectuais mais rentáveis da história.

Dentre os produtos derivados temos quatro filmes, diversos games (os melhores foram produzidos pela Konami) e toneladas de brinquedos.

Apesar de não ser considerado canônico em relação à série em quadrinhos, esta é a versão mais famosa das Tartarugas Ninja. Houveram outros desenhos animados e até mesmo uma série em Live Action, mas nunca mais foi atingida a popularidade deste desenho animado que durou nove temporadas.


Além disso, esse desenho nos ensinou que não importa o quão feio você seja, basta usar um chapéu e um sobretudo que você poderá andar normalmente pela cidade. Claro, porque ninguém ia suspeitar do fato da repórter mais gostosa da cidade estar andando com quatro sujeitos de chapéu e sobretudo!

E não deixem de ficar ligados no Dimensão X, pois ainda este mês eu falarei sobre os filmes, os games e quadrinhos das tartarugas.

FORÇA DE TARTARUGA!!!

6 comentários:

  1. Viva as tartarugas ninja! Como era legal esse desenho, cara. E os brinquedos... fazia coleção. Valeu por matar a saudade.

    ResponderExcluir
  2. Foi um dos desenhos que mais marcaram minha infância, além de ter sido tema do meu aniversário de cinco anos!

    Tive poucos brinquedos das tartarugas, mas eram mesmo muito bons. Tive um boneco do michelangelo, uma réplica de plástico da adaga do Raphael e um Leonardo que ficava num skate que andava sozinho e fazia barulho pra cacete.

    E fique ligado na continuação do especial. O Próximo artigo deve ser sobre os três filmes (ainda não assisti o último em CG), e é claro que eu não deixarei de fora o excelente Turtles in Time do Super Nintendo!

    ResponderExcluir
  3. Nove temporadas?
    E tem final?

    Adorava esse desenho... E gostei muito da série em Live-Action, acho que mais porque tinha uma tartaruga menina.

    Adorei o texto.
    Arrasô!

    ResponderExcluir
  4. Nem eu imainava que eram tantas temporadas assim, mas lá pelo final as coisas foram ficando menos interessantes, principalmente porque o Krang e o Destruidor foram aprisionados em definitivo na Dimensão X e o vilão da saga passou a ser um tal de Lord Dregg (eu acho que é esse o nome).

    Lembro-me muito pouco dessa série em Live Action e na verdade eu achava bem fraquinha. Na minha opinião a versão definitiva das tartarugas é mesmo a desse desenho, principalmente nas primeiras temporadas.

    ResponderExcluir
  5. PUUTZ! Matou a pau Oráculo adorei o post, eu gostava muito desse desenho sem falar dos games para Snes que são muito loucos. Lembro de um arcade que dava para jogar com as quatro tartarugas (quatro controles) nossa era divertido pracas!!

    ResponderExcluir
  6. Os dois games para Super NES (Turtles in Time e Torunament Fighters) são excelentes!

    Aliás, já conferiu o artigo sobre os games do NES?

    ResponderExcluir

Sugestões e críticas são bem vindas, mas mantenha o nível de cordialidade ou sentirá toda a força da LEI!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

HOTWORDS